Entrevista com Samicler Gonçalves - O criador do Cometa!

por Gabriel Rocha

Cometa encadernado1- Inicio as entrevistas aqui no Lagarto Negro pedindo que o entrevistado se apresente e fale um pouco sobre seu envolvimento com quadrinhos.

Meu nome é Samicler Gonçalves tenho 33 anos e desenho desde meus 3 anos de idade, mas só em 1994 comecei a me profissionalizar. Curto quadrinhos desde 1980, quando comecei minhas coleções, que não são poucas. Sempre tive em mente que seria um quadrinista, mas nunca imaginei que seria tão difícil.

2- O gosto por quadrinhos é uma paixão que nasceu cedo em você?

Sim, eu sempre tive em mente que seria um quadrinista, olhava para o Superman e imaginava situações que me empolgavam. Eu sabia que desenhar quadrinhos seria uma alternativa bem completa.

3- Fale um pouco sobre como foi a sua transição de leitor para criador. Como foi o surgimento do impulso criativo em você?

Eu colecionava quadrinhos de jornais e nem sempre eu conseguia a seqüência, já que as historias se completavam uma parte por dia. Então eu tinha que desenhar as partes que faltavam, com o tempo fui buscando alternativas para solucionar problemas como aplicação de cores entre outras duvidas, a minha visão foi se construindo e me apaixonei pela profissão.

4- Conte qual foi sua primeira experiência com a produção de fanzines. Foi uma experiência positiva? Como você avalia essa experiência inicial com a produção de fanzines?

Eu inicie com uma revista chamada Força Total, ela era preto e branco, mas tinha distribuição em bancas na minha região e em Curitiba, não sei se ela se enquadrava como revista ou como fanzine, mas posso dizer que essa revista foi fundamental na minha profissionalização. É por esse motivo que ate hoje aconselho à todos iniciarem por algo que eles possa publicar, algo que esteja no mercado a visão dos outros é fundamental para construir a personalidade do artista.

5- Quais gêneros de HQ que já produziu (aventura, ficção, erótico, super-heróis, etc)? E dentre eles existe algum que seja seu preferido no momento de escrever?

Super-heróis, terror, aventura, mas ate hoje só escrevi de heróis. Mas no momento não tem nenhum preferido.

6- Foi noticiado no saudoso site de notícias Sobrecarga em 2005, que o Cometa estava “malas prontas para invadir o mercado estaduniense”. A proposta era da Image Comics, que visava encadernar os cinco primeiros números da revista em um álbum de capa dura. Esse projeto chegou a ser levado adiante?

Não! Foi algo bem rápido e sem importância.

7- Como foi o processo de negociação com a editora norte americana?

Eu mandei um portifólio para eles e eles responderam o e-mail, pedindo que eu não tinha interesse em publicar encadernado.

8- Em sua opinião, o mercado norte americano é aberto para iniciativas dos quadrinhos brasileiros? Vale a pena investir por este caminho?

Acho que uma alternativa, também, o que eu considero ingrato, é que não há valorização devida ao artista Brasileiro.

9- Você já recebeu proposta semelhante a da Image Comics por parte de alguma editora nacional?

Nacional, não! Mas da editora canadense Arcana.

10- A publicação da HQ "Gerações" na revista Wizard (Panini), edição nº27 de dezembro de 2005, ajudou na popularização do Cometa? Como foi que surgiu essa oportunidade?

Entrei em contado com o pessoal da Wizard e pedi se havia um espaço, eles disseram que estavam fazendo uma matéria especifica sobre produção nacional e isso iria bem a calhar.

11- Recentemente seu trabalho foi destaque também na revista Mundo dos Super-Heróis (Editora Europa), edição nº4 de abril/maio de 2007. Como você avalia essa inserção do seu trabalho na mídia especializada de qualidade?

É muito legal ver que seu trabalho esta ganhando destaque e que tem pessoas que falam sobre ele, isso é bem gratificante te motiva a continuar. Mas quero também destacar os sites especializados de quadrinhos, eles tem me dado uma força que nem tem como eu agradecer.

12- Como você avalia hoje a receptividade do mercado consumidor brasileiro para quadrinhos independentes nacionais?

Desculpe mas em minha opinião é muito fraco, a muitos que ate tem interesse, mas quando eles tem que escolher entre uma revista qualquer da Panini e o Cometa, eles sempre optam pelo que já conhecem.

Cometa13- O Cometa comemora 22 anos desde sua criação em maio de 1985. O personagem sofreu muitas modificações ao longo dos anos? Comente um pouco sobre este processo criativo que originou no personagem como o conhecemos hoje.

Desde a época que ele foi criado, até 1997 basicamente, a alteração foi de cores e alguns detalhes da roupa, mas a grande mudança foi da edição 4 em diante, que começamos a incorporar elementos mais criativos, e nas edições 6 e 7 mais elementos de nossa cultura. Hoje eu quero que o Cometa tenha mais a cara do povo Brasileiro, mas sem aquela idéia erótica e de malandragem. Quero que ele esteja preocupado com os valores sociais, quero que ele seja um modelo de homem com caráter e exemplo. Que os pais olhe para o personagem e diga, esse pode sim ser um modelo para meu filho.

14- O número 6 da revista do Cometa inicia uma fase com uma série de encontros com outros personagens nacionais do meio independente. Qual o objetivo desta sua iniciativa?

Queria que isso fosse um meio de divulgar idéias novas, uma unificação de idéias. Também algo como uma janela uma alternativa para quem tem potencial e pouco espaço, eu não tenho muito espaço, mas o que eu tenho to tentando disponibilizar a o máximo de pessoas possíveis.

15- Qual o critério de escolha usado para a seleção dos personagens convidados a contracenar com o Cometa em sua revista própria?

Não pensei ainda nisso, busquei pessoas que eu tinha mais afinidade, e que os personagens estivessem mais construídos e uma cronologia mais consistente.

16- Os roteiros do Cometa já passaram pelas mentes habilidosas de Alexandre Lobão (Ultrax) e Nando Alves (Side Comic). Como é ter seu personagem na visão de outros criadores?

Acho que isso ajudou a impulsionar mais o personagem, desvinculando a idéias comprometidas que eu tinha antes. O Lobão e o Nando fizeram um excelente trabalho, com certeza depois dessas aventuras o personagem nunca mais será o mesmo.

17- Na sua visão, como deve ser a relação ideal de trabalho entre o roteirista e o desenhista, durante a produção de uma HQ?

Acho que isso depende da aventura, mas acho que o roteirista deve deixar espaço para o processo criativo de o desenhista fluir a narrativa visual e enquadramento.

18- A opinião dos leitores influência muito nas suas decisões como autor? Como é lidar com a opinião dos leitores?

Acho que a opinião deles é fundamental, mas pena que há poucas criticas ou diálogos sobre a construção da historia.

19- Além do Cometa, que outras criações suas merecem destaque?

Tem varias, mas não posso contar ainda, pois estamos fazendo algumas alterações no momento.

20- Samicler Gonçalves é desenhista, ilustrador, animador, chargista, pintor, professor de artes e publicitário. Fale um pouco sobre suas atividades na SG Arte Visual. É possível viver de arte no Brasil?

Na realidade tive que me adaptar ao mercado que tinha diante de mim, eu gosto muito do que faço, mas sei que esta a baixo que eu poderia fazer, pois fazer de tudo um pouco acaba prejudicando a qualidade, mas preciso sobreviver, ainda acho que viver de uma só atividade artística no Brasil é bem difícil, então para fazermos o que gostamos temos que dançar conforme a musica. Acho que o mercado está bem melhor do que a 10 anos atrás, é possível sim viver de arte mas não é uma vida de luxo, é uma vida satisfatória.

21- Fale um pouco sobre a parceria entre a SG Arte Visual e a Ki Delícia! O que seriam os Super-Cards? Quem chegou a participar?

Era uma parceria bem interessante, só que a Ki Delicia faliu e o projeto junto com ela, mas eu pretendo retomar o projeto e buscar um novo parceiro, mas só irei retomar isso em 2008.

22- Na sua visão, qual deve ser o papel do autor independente na luta por uma produção nacional de quadrinhos e sua valorização?

Deve ser de desbravador, paciente, empreendedor, criativo, inovador e acima de tudo ir ate o final com o que iniciou.

23- O que os leitores podem esperar para as futuras edições de o Cometa?

Uma melhor valorizaçao do identidade nacional, resgate de valores sociais, uma versatilidade entre a fantasia e o real. Estamos trabalhando por um personagem que seja a cara do Brasil, sem essa de malandragem, pornografia, ou só aquela idéia pré-concebida do folclore, temos muitos valores que não foram explorados, estamos num mundo globalizado. E porque ficar então na era das cavenas tupiniquim.

24- Saiu na comunidade do Cometa, presente no site de relacionamentos Orkut, um chamado dirigido aos autores independentes que gostariam de ver seus trabalhos publicados com a qualidade do Cometa. Parece ser o embrião da nova revista Grandes Encontros, já prevista para junho de 2008. O que envolve e quais os planos para Grandes Encontros?

É abrir espaço para novas iniciativas, para autores novos e velhos apresentarem seus personagens, uma forma de encontro para medir forças, acho que isso vai impulsionar ainda mais o mercado nacional de quadrinhos.

Cometa 0725- Conte como foi sua experiência ao desenhar HQs com o Lagarto Negro? Quais HQs já realizou com ele? Comente um pouco sobre sua visão pessoal para o personagem.

Eu gostei muito de trabalhar com esse personagem, ele tem um ar de investigação, algo que se pode explorar muito, o nosso país é muito corrupto, precisa de um homem que esteja por trás, alguém independente que faça o que ninguém faz. Eu sentia isso quando desenhava ele. A estética dele é muito legal e versátil. A relação com o Lagarto também permite um leque gigantesco de possibilidades, acredito que o Lagarto tenha o potencial de ser o paladino que a nossa sociedade precisa.

 

26- Agora vamos facilitar a vida de quem deseja conhecer melhor a qualidade do trabalho desenvolvido na revista Cometa! Como a pessoa interessada faz para conseguir seu exemplar? Formas de contato, procedimentos de compra, formas de pagamento, procedimentos para a entrega, sites de venda, lojas especializadas, contatos com distribuidoras... põe a boca no mundo!

Você pode adquirir em lojas especializadas de quadrinhos, eu recentemente liguei para todas as que estão cadastradas pela Panini e informei das revistas , agora é com o leitor pedir para o vendedor estar adquirindo as revistas.
E quem quer comprar pelo correio cometavendas@sgarte.com.br ou fone (49) 3323 0839 a/c Adriana.
Pagamento por deposito bancário mais 1,00 por revista de despesas de correio.

27- Agradeço pela entrevista, e por convidar o Lagarto Negro para brilhar ao lado de sua criação e do Crânio (personagem de Francinildo Sena)! Quer deixar algum recado especial para os leitores?

Eu que agradeço a força e pela confiança em mim depositada. Acredito que todos nós estamos do mesmo lado e é só com a participação de todos que alcançaremos a independência nacional de quadrinhos. Foi muito bom ter trabalhado com os personagens de vocês pena que só durou 24 paginas, mas vamos ver o que o futuro reserva, quem sabe um novo encontro com mais paginas.
Abração à todos e que Deus os abençoe!

Saiba mais sobre o lançamento de Cometa nº07 em:

http://hqmaniacs.uol.com.br/principal.asp?acao=noticias&cod_noticia=13720

http://www.multiversohq.com/content/view/599/101

http://www.bigorna.net/index.php?secao=noticias&id=1193800029

Conheça também a SG Arte: http://www.sgarte.com.br/